Detidos nove suspeitos de incêndio posto levante ano em Vila Pouca de Aguiar

Um varão de 25 anos foi retido pela suspeita de um incêndio florestal alegadamente iniciado com uma queima que se terá descontrolado, em Vila Pouca de Aguiar.

Com esta detenção, o Comando Territorial de Vila Real disse, em transmitido, que eleva para nove os suspeitos de incêndio florestal detidos em flagrante levante ano no província, tendo sido identificadas no totalidade 21 pessoas.

Em 2021, a GNR de Vila Real identificou 83 suspeitos de incêndios florestais, dos quais oito foram detidos em flagrante.

Posteriormente o alerta para o incêndio em Vila Pouca de Aguiar, na terça-feira, elementos da Equipa de Proteção Florestal (EPF), do Núcleo de Proteção Ambiental (NPA), deslocaram-se “de subitâneo” para o lugar, onde apuraram que o “incêndio teve origem numa queima de amontoados para varar sobrantes florestais”, devidamente autorizada.

Segundo a guarda, a queima ter-se-á “descontrolado, provocando um incêndio que consumiu muro de 0,5 hectares de vegetação”.

No transcursão das diligências policiais foi retido o varão de 25 anos e os factos foram comunicados ao Tribunal Judicial de Vila Pouca de Aguiar.

A GNR aproveitou para lembrar que as “queimas e queimadas são das principais causas de incêndios em Portugal” e que a realização de queimadas, de queima de amontoados e de fogueiras é interditada sempre que se verifique um nível de transe de incêndio rústico “muito saliente” ou “sumo”, estando dependente de autorização ou de notícia prévia noutros períodos.


Nascente: https://www.jn.pt/justica/detidos-nove-suspeitos-de-fogo-posto-este-ano-em-vila-pouca-de-aguiar-14750127.html