Diogo Costa deixou os portugueses de mãos na cabeça. Os três pecados que podiam ter custado custoso a Portugal

GettyImages 1444226598

Portugal venceu o Gana por 3-2 no jogo de estreia do Mundial. No entanto, a equipa das quinas não se livrou de alguns sustos. Danilo Pereira, João Cancelo e Diogo Costa protagonizaram lances em que a seleção pátrio podia ter saído prejudicada.

O jogador do Paris Saint-Germain, Danilo Pereira, cometeu o primeiro erro mais visível. O ataque à profundidade de Kudus apanhou desprevenida a risco defensiva portuguesa, momentaneamente unicamente com três elementos. Rúben Dias  ficou sem hipóteses de disputar o lance por um movimento em esteio de Iñaki Williams ter iludido o jogador do Manchester City. Danilo ficou na incerteza entre transpor ao portador da globo ou proteger o espaço de um verosímil intercepção. Quando Kudus tenta a assistência, Danilo tem os apoios mal orientados para fazer o incisão. A globo sobrou para André Ayew que fez o empate.

Novamente o Kudus levando vantagem na aceleração intercepção para extensão, Danilo Pereira falta no incisão e André Ayew empata

Quis o rumo que um remanescente de 2010 fizesse o primeiro gol de Gana na Despensa do Mundo 2022. Futebol!! #FIFAWorldCuppic.twitter.com/LWusFK1Vuo

— Guilherme Lopes (@Guilopesf) November 24, 2022

No lance do segundo golo do Gana, novamente desenvolvido pelo lado recta português, João Cancelo foi vencido no um contra um com Baba. Seguiu-se um intercepção realizado num momento em que a risco defensiva ainda se estava a tentar reconstituir. Danilo Pereira estava a proteger em zona de ninguém e Raphael Guerreiro não foi a tempo de proteger Osman Bukari por dentro. Estava feito o 3-2 que levou a discussão do resultado para o tempo de ressarcimento.

Ghana’s second goal by Bukari 3-2 ⚽⚽#POR #PORGHA
pic.twitter.com/lNutQG23ms

— SHA3WAZA (@SHA3WAZA_3) November 24, 2022

Quase a terminar o jogo, Diogo Costa deixou os portugueses de mãos na cabeça quando ao recolocar a globo em jogo a pousou no solo. Iñaki Williams estava nas costas do guarda-redes do FC Porto e quase lhe roubava a globo. Diogo Costa protagonizou um momento de falta de concentração, mas, ao mesmo tempo, não houve notícia dos colegas mais próximos. No final do jogo, o titular da marco portuguesa, mostrou-se cabisbaixo e foi confortado pelos colegas de equipa.

What was Diogo Costa doing? ????pic.twitter.com/1EShKnwdOr

— Troll Football Media (@Troll__Footbal) November 24, 2022

O Gana teve oito oportunidades de golo ao longo da partida. Portugal defronta o Uruguai na próxima segunda-feira num jogo em que terá que emendar aspetos ligados à transição defensiva.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Leia também:

  • Cinco portugueses contam uma vez que é viver no Qatar

  • “Dispensar-me? Era dar eficiência a quem me telefonou”

  • Um a um, os 8 estádios do Mundial do Qatar

  • Um a um, os 8 estádios do Mundial do Qatar

Leia também:

  • “Ninguém pode suportar golos que vieram do zero”

  • Fãs do País de Gales podem usar chapéus arco-íris

  • Jogador do Gana festeja à CR7 primeiro de CR7

  • As fotos mais marcantes do Portugal 3 – 2 Gana

Leia também:

  • Começaram de boca tapada, acabaram sem pio

  • Donos do Manchester United estudam venda de clube

  • Alemães tapam a boca em protesto contra FIFA

  • “Estúpido!”. As reações à saída de Ronaldo do United

Leia também:

  • As notícias das 19h

  • “Fernando Santos tem que mexer” na seleção

  • Portugal – Gana. “Louvado merece nota negativa”

  • Jornalista faz queixa contra Trump por violação


Nascente: https://observador.pt/2022/11/24/diogo-costa-deixou-os-portugueses-de-maos-na-cabeca-os-tres-pecados-que-podiam-ter-custado-caro-a-portugal/