Dois abalos sentidos pela população nas últimas 24 horas na ilhota de São Jorge – Portugal

O Núcleo de Informação e Vigilância Sismovulcânica dos Açores (CIVISA) registou, nas últimas 24 horas, dois sismos sentidos pela população na ilhota de São Jorge, onde se regista desde 19 de março uma crise sismovulcânica, foi levante domingo anunciado.

De concordância com um enviado do CIVISA, para ponto da situação às 10:00 locais (11:00 em Lisboa), um dos abalos foi sentido às 22:21 de sábado e teve magnitude 2,2 na graduação de Richter e foi sentido pela população com intensidade III na graduação de Mercalli Modificada.

O outro comoção sentido foi às 04:43 de hoje e teve magnitude 1,4 na graduação de Richter e foi sentido pela população com intensidade III na graduação de Mercalli Modificada.

Desde o início da crise sismovulcânica, a 19 de março, foram identificados, até ao momento, “tapume de 240 sismos sentidos pela população”, segundo o CIVISA.

O CIVISA refere ainda que atividade sísmica que se tem vindo a registar desde 19 de março na secção medial da ilhota de São Jorge, num setor entendido entre Velas e Fajã do Ouvidor, “continua supra do normal”.

De concordância com a graduação de Richter, os sismos são classificados segundo a sua magnitude uma vez que micro (menos de 2,0), muito pequenos (2,0-2,9), pequenos (3,0-3,9), ligeiros (4,0-4,9), moderados (5,0-5,9), potente (6,0-6,9), grandes (7,0-7,9), importantes (8,0-8,9), excecionais (9,0-9,9) e extremos (quando superior a 10).

A graduação de Mercalli Modificada mede os “graus de intensidade e respetiva descrição” e, quando há uma intensidade III, considerada fraca, o comoção é “sentido dentro de lar” e “os objetos pendentes baloiçam”, sentindo-se uma “vibração semelhante à provocada pela passagem de veículos pesados”, descreve-se no ‘site’ do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

Desde o início da crise sismovulcânica em São Jorge, o sismo de maior magnitude (3,8 na graduação de Richter) ocorreu no dia 29 de março, às 21:56.

A ilhota mantém o nível de alerta vulcânico V4 (ameaço de erupção) de um totalidade de sete, em que V0 significa “estado de repouso” e V6 “erupção em curso”.


Nascente: https://www.cmjornal.pt/portugal/pormenor/dois-abalos-sentidos-pela-populacao-nas-ultimas-24-horas-na-ilha-de-sao-jorge