Empresários reunidos na Guerra pedem apoios ao Governo

GettyImages 936986682 scaled

Mais de meia centena de empresários de diferentes setores, reunidos na Guerra, pediram ao Governo medidas de base para minorar os custos de produção, face à inflação que está a afetar o país e a Europa.

Faiança, plásticos, moldes, metalomecânica e construção social são os setores de atividade onde, de combinação com os empresários ouvidos, é fundamental o Governo intervir, “através da concretização de medidas de base efetivas capazes de minorar os custos de produção, mas também a distribuição desses mesmos produtos”, refere uma nota de prensa da Câmara da Guerra, no província de Leiria.

Segundo o transmitido, mais de meia centena de empresários do concelho da Guerra participaram nas sessões setoriais realizadas pela autonomia nas duas últimas semanas, com o objetivo de investigar as perspetivas económicas para o próximo ano.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Os empresários ouvidos “expressaram a sua poderoso preocupação quanto à grave crise energética com que a Europa se depara, mas também a instabilidade que se sente nos mercados, a elevada inflação e a dificuldade em contratar recursos humanos“, refere a nota.

Atendendo ao cenário macroeconómico perspetivado pelo Governo e que serviu de base à construção da proposta de Orçamento do Estado para o próximo manobra, a Câmara da Guerra procedeu à realização destes encontros cujas propostas e ideias lançadas serão agora remetidas ao Ministro da Economia.

As sessões contaram com o base da Nerlei (Associação Empresarial da Região de Leiria) e da ARICOP (Associação Regional dos Industriais de Construção e Obras Públicas de Leiria e Ourém).

“Ouvir os empresários num momento tão difícil porquê o que nos encontramos é uma das funções da Câmara Municipal. As propostas que nos foram lançadas, em áreas tão distintas porquê as dificuldades de contratar recursos humanos, os elevados custos com a pujança e a tributação fiscal, entre outras, serão remetidas para o Governo, com o intuito de provar a urgência na implementação de medidas urgentes destinadas a estribar o setor produtivo”, assumiu o presidente da Câmara da Guerra, Raul Castro, citado no transmitido.

Leia também:

  • Kherson. O traidor que é a voz da estratégia russa

  • PS a votos. Duas batalhas quentes (e um segurista)

  • Ajuntado de Costa arguido não em 1, mas em 2 casos

  • Crónica de um domingo de wrestling em Queluz

Leia também:

  • Curso de facilitar de saúde ainda não é oriente ano

  • Pizarro. USF tipo C pela falta de médicos

  • Inflação. Pizarro não está muito “preocupado”

  • Urgências. Lisboa vai “replicar” Porto

Leia também:

  • O PCP igual a si mesmo na despedida de Jerónimo

  • PJ faz buscas a Isaltino Morais

  • COP27. Costa e Maduro têm um “bonito encontro”

  • Costa fala de momento de originalidade de Marcelo

Leia também:

  • Covid-19. “Morada Ensejo” para reforço supra dos 70

  • Percentagem acompanha Regimento do Cuidador Informal

  • Mediterrâneo. UE sanciona Turquia por perfurações

  • Uganda. Ébola leva a término antecipado do ano letivo

Natividade: https://observador.pt/2022/11/08/empresarios-reunidos-na-batalha-pedem-apoios-ao-governo/