Governo alarga espeque de 60 euros a todas as famílias com prestações sociais mínimas

O primeiro-ministro, António Costa, anunciou nesta quinta-feira que o espeque de 60 euros para minuir o aumento do preço dos mantimentos será alargado a todas as famílias que recebem prestações mínimas e não obriga a ser titular de um contrato de fornecimento de electricidade. Esta é uma das medidas extraordinárias que o Governo irá assinar amanhã para “proteger o poder de compra das famílias e as condições de produção das empresas” da escalada da inflação.

“Iremos alargar a todas as famílias titulares de prestações sociais mínimas as medidas de espeque ao preço do cabaz nutrir e das botijas de gás”, anunciou António Costa durante o debate no Parlamento sobre o programa do Governo.

Assim, além das 762.320 famílias abrangidas pela tarifa social de pujança que, a 29 de Abril, irão receber uma prestação extraordinária no valor de 60 euros, o Governo decidiu incluir no espeque também os agregados familiares que recebem prestações sociais mínimas e que não têm contratos de fornecimento de pujança em seu nome.

O espeque, adiantou o primeiro-ministro durante o debate, será alargado “às famílias que sendo titulares de prestações mínimas não têm qualquer contrato de electricidade”, dando porquê exemplo pessoas que vivem em quartos ou em lar de familiares e que, por não terem tarifa social de electricidade, não podiam aquiescer ao espeque para a compra de mantimentos.

Esta é uma tentativa de colmatar algumas deficiências do apoio extraordinário que, tal porquê o Negócios avançou, deixava de fora famílias carenciadas que não têm o contrato da electricidade em seu nome.

O PÚBLICO questionou o gabinete da ministra do Trabalho e da Segurança Social, Ana Mendes Godinho, sobre a forma porquê será operacionalizada a modificação ao espeque e sobre se o pagamento chegará a todas as famílias a 29 de Abril, mas ainda aguarda uma resposta.

O espeque em razão é pago de forma automática pela Segurança Social e os beneficiários não têm de o solicitar.

António Costa anunciou ainda que o contextura da medida de espeque à compra de botija de gás, no valor de dez euros e que até agora só se destinava a famílias abrangidas pela tarifa social de pujança, passa a abranger os agregados a receber outras prestações sociais. Levante espeque será pago por três meses nos balcões dos CTT.

O Governo decidiu também estender ao interno do país o programa da Docapesca de compra, por esta entidade, de pescado e entrega, através das juntas de freguesia, a famílias carenciadas.

Natividade: https://www.publico.pt/2022/04/07/economia/noticia/governo-alarga-apoio-60-euros-familias-prestacoes-sociais-minimas-2001761