Greve na IP deverá suscitar perturbações na circulação ferroviária

24895470

A greve de trabalhadores da Infraestruturas de Portugal (IP) deverá suscitar esta quinta-feira perturbações na circulação ferroviária nos serviços da CP – Comboios de Portugal e da Fertagus.

No seguimento do aviso prévio de greve apresentado pela APROFER – Associação Sindical dos Profissionais do Comando e Controlo Ferroviário, para o período percebido entre as 00h00 e as 24h00 do dia 12 de julho e o período percebido entre as 00h00 e as 24h00 do dia 14 de julho, informamos que poderão verificar-se perturbações na circulação ferroviária”, avançou a Infraestruturas de Portugal no seu site.

Oriente é o segundo dia de greve dos trabalhadores da IP, depois de na terça-feira, a CP ter suprimido 903 das 1.274 ligações programadas entre as 00h00 e as 22h00, devido à greve, indicou à filial Lusa nascente solene da empresa.

Greve dos trabalhadores da IP levou à supressão de 903 comboios até às 22h00

A IP, empresa gestora da rede ferroviária, indica que durante a greve “garantirá a lhaneza de 30% do seu via ferroviário para o serviço Urbanos – Lisboa e Porto, e 25% para as restantes circulações, nos termos dos serviços mínimos acordados com a referida associação sindical”.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

A CP informa, no seu site, que se preveem “fortes perturbações na circulação de comboios, a nível vernáculo, em todos os serviços”.

Também a Fertagus alertou na sua página eletrónica que, “face à greve anunciada na IP entre as 00h00 e as 24h00, nos dias 12 e 14 de julho de 2022, encontram-se previstas fortes perturbações na circulação de comboios”.

Em declarações à filial Lusa, o presidente da Aprofer explicou que a greve abrange os perto de 300 trabalhadores do Comando e Controlo Ferroviário da IP, que regulam a pontualidade e a segurança de 100% das circulações ferroviárias e que estão concentrados nas estações de Braço de Prata, Contumil e Setúbal, ou seja, nos centros de comando operacionais (CCO) de Lisboa, do Porto e de Setúbal.

Conforme explicou Adriano Filipe, em greve estarão os supervisores e os operadores de comando ferroviário e de permanência universal de infraestruturas ferroviárias.

Leia também:

  • Os inquisidores em Famalicão

  • Das “rosas” à indemnização: as acusações de Tchizé

  • Vivenda Reîa: consumir e dançar no areão da Caparica

  • Droga. Sala de ‘chuto’ no Porto “não resolve zero”

Leia também:

  • Quinta-feira é dia de novidade greve dos comboios

  • IP. Greve suprimiu 903 comboios até às 22h00

  • 13h. Greve. Mais de 60% dos comboios suprimidos

  • 12h. Lume em Alvaiázere volta a ameaçar habitações

Leia também:

  • Mortágua. Parecer muda opinião e espanta deputados

  • Incêndios. Chega quer consenso para relatório

  • “Temos de ponderar coligação com o PSD nos Açores”

  • PCP reúne-se com trabalhadores dos CTT

Leia também:

  • João Paulo, o jovem fotografado a salvar ovelha

  • Apoios às empresas crescem 90% com PRR

  • PSP: Sindicato em protesto no aeroporto do Porto

  • Portugal 2030 visa convergência mas com coesão

Manadeira: https://observador.pt/2022/07/14/greve-na-ip-devera-causar-perturbacoes-na-circulacao-ferroviaria/