Imobiliário dá 2,7 milénio milhões de euros às autarquias – Economia

Das 308 autarquias existentes, só 67 é que têm uma independência financeira igual ou superior a 50%. Isto num ano em que a receita municipal subiu mais de 1,1 milénio milhões de euros em relação a 2020, refere o Anuário Financeiro dos Municípios Portugueses, esta segunda-feira revelado.

Para leste resultado, em muito contribuíram as receitas fiscais (mais 10,4%), em pessoal as relacionadas com o imobiliário (IMI+IMT). No totalidade, as receitas do Imposto Municipal de Imóveis (IMI) e Imposto Municipal de Transações (IMT) deram mais de 2,7 milénio milhões aos cofres das câmaras. A prestígio desta receita é tão significativa que, por exemplo, na Câmara de Lisboa, a cobrança do imposto sobre a venda de imóveis (IMT) representa 19% do totalidade cobrado em todo o País.


Há menos autarquias a recorrer ao endividamento bancário, o que se reflete em menos passivo por habitante. Em média, cada português deve 625 euros pelas dívidas que foram contraídas pela sua autonomia. Com o Município da Marinha Grande a ser o menos endividado (66,9 € por habitante).


Manadeira: https://www.cmjornal.pt/economia/pormenor/imobiliario-da-27-mil-milhoes-de-euros-as-autarquias