Juíza nega fiança a suposto responsável de troada em discoteca gay

image

Uma juíza federalista determinou, esta quarta-feira, a prisão sem fiança do suposto responsável do troada numa discoteca gay no estado norte-americano do Colorado, onde cinco pessoas foram mortas e mais de 25 ficaram feridas.

Anderson Lee Aldrich, de 22 anos, compareceu perante a magistrada Charlotte Ankeny, do condado de El Paso (Colorado), virtualmente a partir da prisão onde está suspenso.

O suspeito apareceu num estado aparentemente entorpecido e respondeu às perguntas da juíza de forma quase inaudível.

Além de negar a fiança, a magistrada pediu aos procuradores que compartilhem com os advogados de resguardo os detalhes do mandado de prisão contra Aldrich, sobre o qual ainda pesa o sigilo sumário.

As acusações contra o suspenso deverão ser apresentadas formalmente na próxima audiência, marcada para 06 de dezembro.

Em seguida a sessão de hoje, o procurador federalista Michael Allen indicou que o réu deve comparecer pessoalmente perante o tribunal na próxima sessão.

Sobre Aldrich pesam cinco acusações preliminares de homicídio em primeiro proporção e cinco por delito de ódio, de negócio com a prelo norte-americana.

Antes da audiência de hoje, a resguardo do jovem apresentou um documento ao tribunal observando que o seu cliente se identifica porquê uma pessoa não-binária.

O troada aconteceu no sábado à noite no município de Colorado Springs numa discoteca chamada Club Q, popular por apresentações de ‘drag queens’, onde o suspeito começou a disparar contra os clientes mal entrou no estabelecimento.

O troada reacendeu memórias do massacre de 2016 num outro bar ‘gay’, o Pulse, em Orlando, Florida, que matou 49 pessoas.


Manadeira: https://www.jn.pt/mundo/juiza-nega-fianca-a-suposto-autor-de-tiroteio-em-discoteca-gay-15382198.html