Mata mulher e atira-se do sétimo marchar

Uma mulher com muro de 30 anos foi morta pelo companheiro, da mesma idade, que se suicidou de seguida, em Rio de Mouro, Sintra. O fruto do parelha, com menos de dois anos de idade, estava no interno do apartamento onde ocorreu o violação.

Os Bombeiros de Agualva-Cacém foram acionados pelas 20.27 horas de sexta-feira para uma queda de um sétimo marchar na Avenida de Fitares, Rio de Moura, Sintra. Um varão, de 40 anos, ter-se-ia atirado do prédio para a zona das garagens.

Segundo o comandante interino da corporação, Miguel Pereira, dez minutos mais tarde foram informados de que uma mulher, já morto, tinha sido encontrada no meio de uma poça de sangue no “hall” da habitação de onde o varão se tinha atirado.

Tanto a mulher porquê o varão apresentavam ferimentos de arma branca e ambos já estavam sem sinais de vida no momento da chegada dos bombeiros.

Petiz ficou à guarda do tio

Uma petiz com menos de dois anos encontrava-se no interno do apartamento, mas não terá presenciado às agressões. A moça foi entregue à PSP para ser à guarda de um familiar, seu tio.

Os primeiros indícios apontam para um caso de homicídio, em contexto de violência doméstica, seguido de suicídio.

Estiveram no lugar os Bombeiros de Agualva Cacém, duas VMER do Hospital de São Francisco e do Hospital Fernando Fonseca, a PSP e a Polícia Judiciária. Uma equipa do Meio de Esteio Psicológico e Mediação em Crise (CAPIC) do INEM esteve também presente para prestar base psicológico.


Manancial: https://www.jn.pt/justica/mata-mulher-e-atira-se-do-setimo-andar-15025083.html