Novo quartel dos bombeiros em Chelas previsto para 2025

O Regimento de Sapadores Bombeiros de Lisboa (RSB) vai ter um novo quartel de comando e formação em Chelas, obra que se prevê concluída em 2025, num investimento de 17 milhões de euros, anunciou nesta sexta-feira o presidente da câmara.

No lançamento da primeira pedra do horizonte quartel, na freguesia de Marvila, Carlos Moedas (PSD), que é também engenheiro social, decidiu não optar pela tradição de pôr mãos à obra: escolheu “fazer dissemelhante” e entregar uma peça simbólica ao comandante do RSB, Tiago Lopes, a quem agradeceu o “supimpa trabalho” de liderança do corpo municipal de bombeiros profissionais de Lisboa.

“O profissionalismo que encontrei nestes bombeiros é inédito, é um exemplo não só para Portugal, mas para fora de Portugal”, enalteceu, referindo que o novo prédio em construção “simboliza que Lisboa pode estar a liderar em muitas coisas”, além do empreendedorismo e da inovação – “pode liderar naquilo que é a protecção aos seus cidadãos, com os bombeiros”.

Carlos Moedas disse ainda que o lançamento da primeira pedra reflecte a opção por “novos tempos” na cidade, em que o moderno executivo dá ininterrupção a projectos já previstos e apresenta novas propostas. Aliás, referiu, a aprovação do orçamento municipal para 2022 confere “intensidade de liberdade para continuar a mudar a cidade para melhor”, uma vez que a liderança PSD/CDS-PP governa sem maioria absoluta.

“Esta é uma obra que vem de trás, que vamos levar para a frente e que vai ser um símbolo incrível para dar motivação àqueles que trabalham todos os dias”, reforçou, destacando o investimento nas condições de trabalho dos bombeiros e valorizando o papel destes profissionais na vida da cidade, em privado durante a pandemia de covid-19.

Escoltado do presidente da Junta de Freguesia de Marvila, José António Videira (PS), o presidente da câmara reforçou o compromisso de “trabalhar em conjunto, não olhando para o partido político, mas sim para as pessoas”.

“Leste quartel vai ser o comando, mas vai ser também um meio de formação internacional. Os bombeiros de Lisboa têm sido um exemplo para Portugal, mas também um exemplo para o estrangeiro e para aqueles que querem aprender tecnicamente”, apontou Carlos Moedas, ladeado pelos vereadores da Protecção Social e Socorro, Ângelo Pereira (PSD), e da Manutenção e Obras Municipais, Filipa Roseta (PSD).

Quanto ao prazo de realização da obra, o comandante do RSB, Tiago Lopes, falou em “aproximadamente três anos”, prevendo-se que fique concluída em 2025, coincidindo com o final do moderno procuração municipal.

Além de agradecer e valorizar o papel dos bombeiros, o presidente da Câmara de Lisboa deixou palavras de força para a prolongamento do trabalho, no qual o horizonte quartel de comando e formação “é realmente um projecto importantíssimo”, ao apostar num “caminho de formação, de ensino e de transformação da cidade”.

Agora, o comando dos RSB funciona nas instalações da Avenida Dom Carlos I.

Questionado sobre o horizonte da liderança do PSD, o autarca recusou fazer comentários políticos por estar no sítio na qualidade de presidente da Câmara de Lisboa, reservando essas perguntas enquanto militante do partido para outro momento. “Sou militante do PSD e quero muito muito e todo o muito que imaginam ao meu partido”, afirmou unicamente.

Sobre o termo de um ciclo de governação socialista na Câmara de Lisboa e a cobiça de se repercutir também nas eleições legislativas, Carlos Moedas reiterou a premência de mudar a maneira de fazer política, defendendo que é preciso incluir as pessoas nas decisões e viver proximidade com os cidadãos: “É importante para todos os partidos, é importante para a nossa democracia e é importante para combater os populismos e os extremismos que cada vez vemos mais na política”.

Manadeira: https://www.publico.pt/2022/02/04/sítio/noticia/novo-quartel-bombeiros-chelas-previsto-2025-1994339