Oleksandra e centenas de voluntários trabalham para que os crimes de guerra na Ucrânia não sejam apagados

Os voluntários do Meio de Liberdades Civis da Ucrânia (CCL), que Matviichuk lidera, passam os dias, e muitas vezes as noites, a procurar testemunhos e imagens de atrocidades através das redes sociais. Depois, há equipas locais, mais pequenas, que vão até às zonas verificar a história, tirar mais fotografias, ouvir os factos, e registar os testemunhos das vítimas. Fazem levante trabalho desde 2014, aquando da anexação russa da Crimeia.

“A Rússia está a usar os crimes de guerra porquê uma forma de combate. Temos provas suficientes para expressar isto, mas mais tarde temos de identificar os responsáveis, os autores, as pessoas concretas que cometeram estes crimes de guerra”, explica ao PÚBLICO a advogada de 39 anos. “No porvir, as pessoas que são acusadas de crimes de guerra, têm de ter advogados e têm de se proteger. E nós temos de estar preparados.”

Leia a entrevista completa.

Manancial: https://www.publico.pt/2022/04/08/video/oleksandra-centenas-voluntarios-trabalham-crimes-guerra-ucrania-nao-apagados-20220408-173322