Os protestos das selecções no Qatar em imagens

O uso de braçadeiras arco-íris — chamadas “One Love” — nos campos dos jogos do Mundial 2022, em sinal de protesto contra a homofobia, pode originar punições por segmento da FIFA, mas isso não tem impedido as várias selecções de futebol de se manifestarem. E não só. Alguns políticos que assistiram às partidas nos estádios fizeram questão de mostrar a sua irreverência, mesmo quando se sentaram ao lado de Gianni Infantino, presidente da FIFA. Foi o caso de Hadja Lahbib, ministra dos Negócios Estrangeiros da Bélgica; de Nancy Faeser, a ministra do Desporto alemã​; e de Helle Thorning-Schmidt, antiga primeira-ministra dinamarquesa que usaram braçadeiras coloridas.

Quanto às selecções, as manifestações tomaram as mais variadas formas: os jogadores alemães taparam a boca e usaram chuteiras com cores do arco-íris; os dinamarqueses jogaram com um equipamento monocromático; os iranianos não cantaram o hino; os ingleses ajoelharam-se antes da partida; o País de Gales colocou bandeirolas coloridas nos cantos do campo de treino. Veja tudo isto nas imagens que se seguem.

  • Calendário do Mundial 2022: onde e quando pode ver os jogos na TV
  • Todos os nossos conteúdos sobre o Mundial de Futebol

Manancial: https://www.publico.pt/2022/11/24/fotogaleria/protestos-seleccoes-qatar-409279