Pepa quer derrotar F. C. Porto sem pensar na série invencível dos dragões

O treinador Pepa afirmou esta sexta-feira que o Vitória de Guimarães quer derrotar o F. C. Porto sem pensar em “quebrar” a série adversária de 56 jogos sem perder na Liga portuguesa, em partida da 29.ª jornada.

Presente no último desaire dos azuis e brancos para o campeonato, uma vez que treinador do Paços de Ferreira, vitorioso por 3-2, em 30 de outubro de 2020, para a sexta jornada de 2020/21, o técnico vitoriano recusa que a hipótese de os dragões superarem a marca de 56 desafios, que igualou à fixada pelo Benfica entre 1976 e 1978, sirva de motivação para os seus jogadores vencerem pela quarta vez em cinco jogos.

“Muito sinceramente, não posso proferir que nos passa ao lado, porque é um registo muito grande. Está às portas de um recorde e até já o igualou, mas isso não nos diz zero. Isto não é um mano a mano entre o Pepa e o Sérgio Conceição. É um jogo dissemelhante (do de Paços de Ferreira), num contexto dissemelhante. São duas equipas muito competentes e fortes, e vamos ter um grande espetáculo no domingo”, disse, na antevisão ao jogo marcado para as 18 horas.

Convicto de que o F. C. Porto de 2021/22 é aquele que mais “versatilidade tática” e “profundidade de opções” apresenta em relação aos “últimos anos”, o técnico desvalorizou a carência do lesionado Uribe no meio campo de uma equipa “fortíssima”, que vai “repuxar” a sua “para trás em alguns momentos do jogo”.

Na antecâmara de receber os comandados de Sérgio Conceição no Estádio D. Afonso Henriques, em Guimarães, o Vitória está também desfalcado no meio campo, com Encetativo Semedo e Tiago Silva castigados, Tomás Händel lesionado e André Almeida ainda em incerteza, mas, para o seu treinador, o “coletivo” deve superar essas ausências.

“Não temos muitos jogadores, mas nunca me queixei de não os ter. Perdemos algumas individualidades no mercado que nos ajudavam muito, nomeadamente o Sacko, o Marcus (Edwards) e o André André. Mas, independentemente das individualidades, sentimo-nos confortáveis no coletivo. É a isso que nos agarramos para fazermos o que mais gostamos”, referiu.

O técnico vimaranense lembrou ainda o “competente” jogo da primeira volta no Estádio do Dragão, no qual os vitorianos perderam por 2-1, para pedir aos seus jogadores que voltem a “ser competentes com e sem esfera” e ainda “nas bolas paradas”.

Esperançoso de que os seus pupilos vão entrar em campo “sem susto de errar”, Pepa concordou ainda que o Vitória de Guimarães atravessa a melhor temporada da quadra, não só pelos triunfos em três dos últimos quatro jogos, uma vez que pela “coesão coletiva”, em que as individualidades se afirmam com “naturalidade”.

Pepa comentou ainda a saída de Flávio Meireles ao termo de uma relação ininterrupta de 19 anos ao clube vimaranense, tendo descrito o ex-jogador e dirigente uma vez que “um grande varão”, “um grande profissional” e “um vitoriano de cima a reles”.

O Vitória de Guimarães, sexto classificado da Liga, com 39 pontos, recebe o F. C. Porto, líder com 76, em jogo marcado para as 18 horas de domingo, no Estádio D. Afonso Henriques, em Guimarães, com arbitragem de João Pinho, da Associação de Futebol de Braga.


Manadeira: https://www.jn.pt/desporto/pepa-quer-derrotar-f-c-porto-sem-pensar-na-serie-invencivel-dos-dragoes-14754547.html