“Queremos ter silêncio ou o ar condicionado ligado no Verão?”, questionou Mario Draghi

  • Em directo. Siga os últimos desenvolvimentos sobre a guerra na Ucrânia
  • Guia visual: mapas, vídeos e imagens que explicam a guerra
  • Privativo: Guerra na Ucrânia

O primeiro-ministro italiano, Mario Draghi, disse que um embargo ao gás russo não está em cima da mesa neste momento, numa profundidade em que a União Europeia discute o próximo pacote de sanções a impor à Rússia devido à invasão da Ucrânia. Ainda assim, o responsável italiano assume que o país apoiará a medida caso venha a ser tomada.

“Não sei se alguma vez estará em cima da mesa”, disse Mario Draghi, em conferência de prensa, na quarta-feira, citado pela sucursal Associated Press. Porém, garantiu que se a União Europeia deliberar suspender as importações de gás russo, para pressionar ainda mais Moscovo, Itália irá concordar com a decisão de bom grado. “Ficaremos muito felizes” em seguir os passos, disse.


“Se o preço do gás pode ser trocado por silêncio… o que escolhemos? Sossego? Ou ter o ar condicionado ligado no Verão? Esta é a pergunta que devemos colocar”, afirmou Mario Draghi.

Embora tal medida possa suscitar grandes problemas para Itália, uma vez que o país importa cerca de 40% do gás da Rússia, o primeiro-ministro italiano garantiu, citado pela Reuters, que Itália tem reservas de gás suficientes até ao final de Outubro, mesmo que Moscovo namoro o fornecimento.

Nascente: https://www.publico.pt/2022/04/07/mundo/noticia/queremos-paz-ar-condicionado-ligado-verao-questionou-mario-draghi-2001698