Resgatar cães e gatos que a guerra esqueceu: Voluntários vão à procura de animais deixados para trás na Ucrânia – Guerra na Ucrânia

O miar estridente cortou o silêncio profundo junto à ponte de Irpin. O betão armado retorcido e partido e as filas de carros calcinados, que não resistiram a uma fuga desesperada, revelam a violência do ataque russo contra esta martirizada cidade dos periferia de Kiev, onde quem pôde fugiu apavorado e aos outros só restou permanecer e esperar. “Muitas pessoas conseguiram levar o seu bicho de companhia na fuga, mas muitos não. Foi tudo muito rápido e alguns ficaram para trás ou fechados em morada”, explica Mykhailichenko Yurii.

Mal o tropa ucraniano libertou as cidades vizinhas de Irpin e Bucha, o cabeleireiro de Kiev decidiu escadeirar os apartamentos, agora abandonados ou bombardeados, à procura de animais que a guerra deixou para trás, principalmente gatos. “Evidente que salvo qualquer um, sobretudo cães, mas palato muito de gatos”, diz ao CM a meio de uma tarde já com três resgates. Dois gatos miam insistentemente e um está em silêncio. “Uma vizinha disse que houve muitos bombardeamentos junto ao apartamento. O mais notório é estar traumatizado”, observa o voluntário.
Mykhailichenko não está sozinho na tarefa. Frank Butsha é germânico e ajuda o ucraniano a procurar, porta a porta, gatos abandonados na guerra. “Alguns ficaram fechados sem zero para manducar ou tomar e morreram”, diz Mykhailichenko. Zuzerka teve melhor sorte. “Vou permanecer com ele, levante olhar é cativante”, observa o cabeleireiro. Os restantes seguem o rodeio normal de adoção. “Há pouca gente em Kiev, mas aos poucos as pessoas vão voltar e tomar conta dos animais novamente”, espera.

O Governo ucraniano tem prestado todo o suporte com informações e procedimentos que os refugiados devem adotar quando pretendem entrar noutros Estados europeus com os seus animais. Um site criado para o efeito detalha o que cada país – incluindo Portugal – exige para a ingressão de animais e o que está a ser feito para facilitar processos aos refugiados.


Manancial: https://www.cmjornal.pt/mais-cm/especiais/guerra-na-ucrania/pormenor/resgatar-caes-e-gatos-que-a-guerra-esqueceu-voluntarios-vao-a-procura-de-animais-deixados-para-tras-na-ucrania