Rio Coura invade recinto do festival Vilar de Mouros

image

O rio Coura invadiu, na terça-feira, o recinto do mítico festival de Vilar de Mouros, em Caminha. A enxurro afeta as duas zonas (a antiga e a novidade) onde decorre o evento e também a capela de Santo Amaro, tendo tornado intransitável a estrada que divide a freguesia.

Segundo o autarca Sítio, Carlos Alves, esta subida do Coura, que atingiu o ponto de enxurro na terça-feira às 15 horas, é habitual sempre que chove intensamente. E até a capela está adaptada a situações de enxurro, com bancos de alumínio, piso de pedra e as imagens colocados em locais mais altos.

“No ano pretérito não aconteceu nenhuma vez, mas há anos em que acontece várias vezes. Já estamos um pouco habituados a isto”, declarou Carlos Alves ao Jornal de Notícias. “O que é de salientar, desta vez, é que, apesar de já ter deixado de chover há várias horas, a chuva mantém-se ainda muito subida”, referiu, explicando que uma vez que tem chovido muito nas últimas semanas, os terrenos estão muito alagados. “Vai demorar. A chuva vai decrescer muito devagarinho”, acrescentou.

Segundo Carlos Alves, a enxurro não causou danos na localidade. “O único transtorno é que a freguesia fica dividida em duas”, assinala, explicando que a via que atravessa a localidade (e separa o Largo do Par, recinto vetusto do festival, e o novo) fica coberta pelas águas. Os seus habitantes têm de procurar “uma de três alternativas”, sendo que, “qualquer uma delas obriga a percorrer, pelo menos, mais dez quilómetros que o habitual”.

Quanto à capela de Santo Amaro, está tudo “previdente”. “O pavimento é empedrado e as imagens estão todas num projecto mais elevado. Os bancos que outrora eram de madeira, agora são de alumínio”, indica o autarca.


Natividade: https://www.jn.pt/lugar/noticias/viana-do-castelo/caminha/rio-coura-invade-recinto-do-festival-vilar-de-mouros-15379639.html