São Jorge sente sismo mais potente desde o início da crise, sem registo de danos

Um sismo de magnitude 3.8 na graduação de Richter foi sentido esta terça-feira em São Jorge, o mais potente desde 19 de Março, quando se iniciou a crise sismovulcânica nessa ilhéu açoriana.

Manadeira do Serviço Regional de Bombeiros e Protecção Social dos Açores adiantou à Lusa que “não há registo de danos”.

Segundo os dados do Núcleo de Informação e Vigilância Sismovulcânica dos Açores (CIVISA), o sismo ocorreu às 21h56 (22h56 em Portugal continental) e teve epicentro no mar, junto à vila das Velas.

Desde que se iniciou a crise sismovulcânica, o sismo mais energético ocorreu às 18h41 locais de 19 de Março, com uma magnitude de 3,3 na graduação de Richter.

A ilhéu de São Jorge contabilizou mais de 20 milénio sismos, mais de 200 dos quais sentidos pela população, desde o início da crise sísmica em 19 de Março, segundo os dados oficiais.

O número de sismos registados é mais do duplo do totalidade contabilizado em toda a Região Autónoma dos Açores durante o ano de 2021.

A ilhéu está com o nível de alerta vulcânico V4 (ameaço de erupção) de um totalidade de sete, em que V0 significa “estado de repouso” e V6 “erupção em curso”.

De combinação com a graduação de Richter, os sismos são classificados segundo a sua magnitude uma vez que micro (menos de 2,0), muito pequenos (2,0-2,9), pequenos (3,0-3,9), ligeiros (4,0-4,9), moderados (5,0-5,9), potente (6,0-6,9), grandes (7,0-7,9), importantes (8,0-8,9), excepcionais (9,0-9,9) e extremos (quando superior a 10).

Manadeira: https://www.publico.pt/2022/03/30/sociedade/noticia/sao-jorge-sente-sismo-forte-desde-inicio-crise-registo-danos-2000666