Um dos capítulos de Estação Damasco, o thriller do ex-analista da CIA David McCloskey

Só em moço é que Mariam vira ajuntamentos tão grandes na Síria. Comprimida entre os manifestantes, aproximou-se da terreiro Abbassin com a poviléu a trovar. Levavam cartazes feitos à mão, muitos tinham pintado os rostos e alguns carregavam geleiras, uma vez que se se preparassem para um piquenique. Um varão encorpado à sua esquerda levava uma cadeira desdobrável e uma pequena bandeira virente, branca e preta, o símbolo da rebelião. De cada vez que um dos líderes do protesto bradava ao microfone, o varão levantava a bandeira supra da cabeça. Uma mulher à sua direita levava uma moçoila pela mão, com a vocábulo LIBERDADE estampada na pequena t-shirt cor-de-rosa. Mariam correspondeu ao olhar da moço quando elas passaram rapidamente por si. A moçoila fez-lhe um V com os dedos antes de vanescer no meio da tenro. A terreiro pulsava de virilidade, mas tudo o que Mariam sentia era um temor crescente. Trabalhava no Palácio, pelo que sabia que o governo não deixaria que aquilo se desenvolvesse muito. Entretanto, tinha coisas para fazer.

Manancial: https://www.publico.pt/2022/03/30/culturaipsilon/prepublicacao/capitulos-estacao-damasco-thriller-exanalista-cia-david-mccloskey-2000654