Vaga de calor leva o Reino Unificado a declarar, pela primeira vez, um alerta vermelho

GettyImages 543402846

O serviço pátrio de meteorologia do Reino Unificado acionou esta sexta-feira pela primeira vez o alerta vermelho no país devido à vaga de calor que começará leste domingo e que deverá prolongar-se até terça-feira.

Com temperaturas recorde previstas a rondar os 40°C, as autoridades têm aconselhado as pessoas a tomarem precauções para os dias de maior calor que se esperam.

O alerta vermelho, que é o aviso de calor mais proeminente determinado pelo chamado Met Office, foca-se sobretudo em Londres e no meio de Inglaterra e há ainda a possibilidade do tempo quente levar a perturbações nas viagens, causando por exemplo cancelamentos de comboios e voos.

Segundo os meteorologistas europeus, a vaga de calor registada na Península Ibérica nos últimos dias vai afetar o setentrião da Europa ainda esta semana e alastrar-se para o leste, devendo provocar novos recordes em vários países.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Para além do Reino Unificado, os especialistas alertam que partes de França, da Alemanha e até mesmo dos Países Baixos deverão registar, a partir do meio da próxima semana, temperaturas supra de 40°C.

Por seu lado, as temperaturas em partes do Mediterrâneo médio e oriental também subirão murado de 10°C supra do normal, ultrapassando a marca dos 40°C em toda a Itália e nos Balcãs.

Leia também:

  • Gouveia e Melo em Belém? “Logo se vê”

  • Isabel com 17 processos. Tchizé sem 1,4 milhões

  • Os inquisidores em Famalicão

  • Das “rosas” à indemnização: as acusações de Tchizé

Leia também:

  • Rússia rejeita relação com crises políticas

  • Novo líder britânico e as relações com a Europa

  • PJ detém estrangeiro procurado por homicídio

  • United, Chelsea, Arábia. Qual é o porvir de CR7?

Leia também:

  • Bill Gates doará riqueza a instalação

  • Mãe russa soube nas redes sociais que fruto morreu

  • Bolsonaro tem a “solução” para a guerra na Ucrânia

  • Isabel com 17 processos. Tchizé sem 1,4 milhões

Leia também:

  • Putin assina lei da indexação de pensões militares

  • “Sem chuva, ninguém veio e agora não tenho moradia”

  • 15h. Incêndio de Faro volta a preocupar bombeiros

  • Patrão da escritório espacial russa exonerado por Putin

Manancial: https://observador.pt/2022/07/15/onda-de-calor-leva-o-reino-unido-a-declarar-pela-primeira-vez-um-alerta-vermelho/