World Athletics cria fundo para estribar atletas ucranianos afetados pela guerra – Guerra na Ucrânia

Os atletas de escol ucranianos afetados pela guerra com a Rússia vão poder socorrer-se de um fundo criado pela World Athletics em conjunto com a International Athletics Foundation (IAF) e a Liga Diamante.

“É justo que a comunidade do atletismo forneça todo o base que pudermos aos atletas da Ucrânia, que foram colocados nesta situação terrível e precisam de nossa ajuda para continuar a treinar e competir”, justificou Sebastian Coe, presidente da federação internacional de atletismo.

O objetivo do fundo visa prometer que os atletas ucranianos de escol e os seus principais colaboradores possam continuar a treinar, qualificar-se e participar nos grandes eventos internacionais, posteriormente a invasão do seu país pela Rússia, entretanto banida de todas as competições.

“Sei que várias de nossas federações-membro na Europa já estão a alojar grupos de atletas ucranianos em campos de treino e sou grato pela sua abordagem humanitária a estas circunstâncias trágicas. Levante fundo fornecerá mais base aos atletas ucranianos para permitir que tenham alguma firmeza e segurança enquanto se preparam para simbolizar o seu país enquanto a guerra continua”, completou o dirigente.

Já o presidente da federação de atletismo da Ucrânia agradeceu às “pessoas brilhantes” que tem encontrado nestes “tempos sombrios”, assumindo a sua gratidão pela “união e base” em torno do seu país.

“Milhares de vítimas, milhões de refugiados, infraestruturas destruídas, incluindo desportivas, aterrorizaram os nossos corações, mas acreditamos que o pior já passou. Todos os dias agradeço de coração a toda a comunidade mundial por transfixar as portas das suas casas ao nosso povo, a todos os que ajudam os nossos atletas e as suas famílias”, disse Yevhenii Pronin.

O fundo, que aceita donativos e começa com murado de 175.000 euros, deve estribar, até ao termo de 2023, murado de 100 atletas, alguns dos quais já a beneficiar de base financeiro e logísticos de diversas federações desportivas.

A Rússia lançou em 24 de fevereiro uma ofensiva militar na Ucrânia que matou pelo menos 1.611 civis, incluindo 131 crianças, e feriu 2.227, entre os quais 191 menores, segundo os mais recentes dados da ONU, que alerta para a verosimilhança de o número real de vítimas civis ser muito maior.

A guerra já causou um número indeterminado de baixas militares e a fuga de mais de 11 milhões de pessoas, das quais 4,3 milhões para os países vizinhos.


Manadeira: https://www.cmjornal.pt/mais-cm/especiais/guerra-na-ucrania/pormenor/world-athletics-cria-fundo-para-apoiar-atletas-ucranianos-afetados-pela-guerra